Melhor cavalo para enxertia

Discussão em 'Cultivo' iniciada por KClO3, 2 Abril 2013.

  1. KClO3

    KClO3 Arbusto Pesquisador

    Afiliado:
    1 Maio 2012
    Mensagens:
    143
    Aprovações Recebidas:
    131
    Pontos de Troféu:
    35
    Reputação:
    72
    Olá a todos.​

    Eu havia tentado fazer um cavalo com alguns san pedro num desses cactos pequenos (de supermercado) ah alguns meses atrás, mas falharam. ​

    Tutoriais clássicos indicam a Pereskiopsis como melhor cavalo (e até que bem respaldado por esse vídeo: ​
    http://www.youtube.com/watch?v=GHrXQ3cYMGo​
    ). ​

    Porém é um pouco difícil achar por aqui essa espécie de cacto (que parece uma planta). ​

    Então, aos que fazem enxertia para Echinopsis e Lophophoras, esse Pereskiopsis seria realmente o cavalo mais adequado (crescimento mais rápido)??? Não há outro substituto (Opuntia talvez) que faça crescer rápido também (talvez Opuntia?)???​

    Achei um vídeo usando Opuntia, mas não sei se faz os enxertos crescerem mais rápido que o Pereskiopsis:​

    http://www.youtube.com/watch?v=PlfrzuEmy3w​


    Valeu! ​
    Paz e luz !​
  2. EIRN

    EIRN Planta-Mãe Pesquisador

    Afiliado:
    25 Maio 2012
    Mensagens:
    897
    Aprovações Recebidas:
    943
    Pontos de Troféu:
    75
    Reputação:
    150
    Olá @KCIO3,
    Peskeriopsis é bem difícil de achar, mas para cactos pequenos deve ser um dos melhores cavalos.
    Um cultivador de cacto me disse que mandacaru é bom.
    Vejo muitas fotos com Myrtillocactus.
    Li recentemente que Echinopsis candicans é bom para cactos globulares.
    San Pedro é um bom cavalo.

    Abraço
    • Curtir Curtir x 1
  3. KClO3

    KClO3 Arbusto Pesquisador

    Afiliado:
    1 Maio 2012
    Mensagens:
    143
    Aprovações Recebidas:
    131
    Pontos de Troféu:
    35
    Reputação:
    72
    Oi EIRN, obrigado pela informação...
    Não posso usar San Pedro como cavalo, pois é justamente o que quero fazer crescer! Talvez esse fosse bom para lophophora, já nutria e entregava ao peyote alcalóides.. Aliás, imaginando essa situação sob esse ponto de vista, será que um lophophora que cresce sob um san pedro teria no final mais alcalóides do que aquele que cresce sob um Pereskiopsis (ou outro cacto livre de mescalina e outros alcalóides)???

    Acho que vou continuar procurando essa Pereskiopsis, por ser de crescimento mais rápido, talvez deva 'forçar' mais seiva para o enxerto..
    Eu sei que lá em casa tem alguns Opuntia que minha mãe havia plantado ah tempos, crescendo no chão do quintal, vou começar a fazer experimentos com ele antes de arriscar novamente a vida dos pedritos..

    Paz e luz!​
  4. EIRN

    EIRN Planta-Mãe Pesquisador

    Afiliado:
    25 Maio 2012
    Mensagens:
    897
    Aprovações Recebidas:
    943
    Pontos de Troféu:
    75
    Reputação:
    150
    Nunca vi nenhum texto científico sobre o assuno, mas o papo corrente é que lopho enxertado tem mesmos mescalina...inclusive quando o cavalo é san pedro, e que existe algum risco quando o cavalo é outra espécie, pois pode ter algum composto tóxico.
    Grosseiramente falando, lophophora é fetiche...não compensa pela mescalina. A fonte mais viável é o san pedro. Menos potente, mas cresce muitas vezes mais.
    Enxertar lopho é para a multiplicação, por exemplo florescer mais rápido.
    Eu procurei Peskeriopsis por um tempo...deixei de lado.
    Tem um livro num outro tópico que dá alguma idéia sobre o assunto.
    Vou ver como faço pra disponibilizar um livro sobre cultivo de cactos..incluindo enxertia.

    Abraço
    • Curtir Curtir x 2
  5. KClO3

    KClO3 Arbusto Pesquisador

    Afiliado:
    1 Maio 2012
    Mensagens:
    143
    Aprovações Recebidas:
    131
    Pontos de Troféu:
    35
    Reputação:
    72
    Mais uma vez obrigado pela informação EIRN.
    Vou me concentrar no San Pedro então.. Mas se aparecerem umas sementes de Lophophora dando sopa, quem sabe..
    Eu achei esse maldito Pereskiopsis, mas é muito caro, vai ficar para outra oportunidade..
    Meu experimento vai ser enxertar esses cactos de supermercado no Opuntia, pra ver se vai rolar. Então bem depois fazer isso para os Pedritos.
    Que livro seria esse que você está se referindo?
    Parece interessante!

    Valeu!
    • Curtir Curtir x 1
  6. EIRN

    EIRN Planta-Mãe Pesquisador

    Afiliado:
    25 Maio 2012
    Mensagens:
    897
    Aprovações Recebidas:
    943
    Pontos de Troféu:
    75
    Reputação:
    150
  7. EIRN

    EIRN Planta-Mãe Pesquisador

    Afiliado:
    25 Maio 2012
    Mensagens:
    897
    Aprovações Recebidas:
    943
    Pontos de Troféu:
    75
    Reputação:
    150
    Se liga na técnica:
    <iframe width="560" height="315" src="" frameborder="0" allowfullscreen></iframe>
    • Curtir Curtir x 2
  8. EIRN

    EIRN Planta-Mãe Pesquisador

    Afiliado:
    25 Maio 2012
    Mensagens:
    897
    Aprovações Recebidas:
    943
    Pontos de Troféu:
    75
    Reputação:
    150


    vale a pena ver esse também
    • Curtir Curtir x 2
  9. KClO3

    KClO3 Arbusto Pesquisador

    Afiliado:
    1 Maio 2012
    Mensagens:
    143
    Aprovações Recebidas:
    131
    Pontos de Troféu:
    35
    Reputação:
    72
    Ô EIRN, valeu pelo vídeo meu chapa, por muita coincidência eu vi este vídeo hoje também!!!

    Vídeo FINOSO!!! Mas eu estava achando que esses pereskiopsis não precisassem de câmara úmida para seu desenvolvimento ; EIRN os enxertos que faz seguem essa receita ai, ou você deixa os pereskiopsis ao tempo depois do enxerto pegar?
    • Curtir Curtir x 1
    • Útil Útil x 1
  10. KClO3

    KClO3 Arbusto Pesquisador

    Afiliado:
    1 Maio 2012
    Mensagens:
    143
    Aprovações Recebidas:
    131
    Pontos de Troféu:
    35
    Reputação:
    72
    É com muita satisfação que anuncio que meus amigos Pereskiopsis sphatulata chegaram trazendo outros bons ventos para meu quintal.

    Estavam relativamente enrugados, meio feios quase todas as folhas haviam caído, mas fui informado de que era normal e logo estariam lançando novas folhas, talvez já estejam a um mês fora da terra, e ao contrário do que eu esperava, não foram cortes, foram arrancados direto da terra, ao menos a maioria que estava com raiz e tudo.
    Como ainda não tenho uns vasos bons, fiz o famoso "quebra-galho" pra mudas, escrevendo "pereskiopsis" e perfurando fundos de copos descartáveis e os enchendo uma mistura de mais ou menos meio a meio de areia e terra de jardim.

    DSCN2308.JPG

    DSCN2309.JPG

    Essas coisinhas são bem perigosas de se manipular com a mão, tem aqueles espinhos do pior tipo, pequenos e bem finos que fincam nos dedos e saem junto. Iria usar aquelas luvas de peão, mas como não achei (não lembrei de onde as tinha posto), usei uma pinça para manipular os galhos e quando necessário cortei o excesso de raízes com a gilete para caber bem no copo, enquanto enchia com a mistura. Mesmo assim furei meu dedo duas vezes, e das duas o espinho colou no dedo e tive de remover com a pinça.

    DSCN2312.JPG

    Ao fim de mais ou menos 20 minutos já tinha todos os copos cheios, tinha inclusive um com uma bifurcação (abaixo) e outro que era muito grande que eu cortei em dois, o interior estava como o de uma planta normal, verde e molhado, o que significa que a vida ainda habita ali. Porém não plantei todos, deixei alguns galhos para plantar em outro lugar.

    DSCN2313.JPG

    A terra e a areia já estavam meio úmidas por conta das chuvas, então só joguei um pouco mais de água e deixei num local meio sombreado, mas que pega luz indireta. Decidi por não deixar exposto ao tempo por estar chovendo quase todo dia agora, fiz errado? O que acha @EIRN ?? Depois de uns meses posso transferir para potes maiores.

    ==================================================================

    No meu quintal também tem uma planta chamada de Ora-Pro-Nóbis (uns conhecem como "Lobrôbrô"), tem duas plantas relativamente grandes, uma delas eu havia plantado a mais de um ano atrás a outra maior, mãe dela, foi minha mãe que havia plantado não sei quando. Pois bem depois fui descobrir que não era uma planta e sim se tratava de uma espécie de cacto, Pereskia aculeata , talvez primo do Pereskiopsis e de crescimento muito rápido também, com a vantagem de que forma um caule bem resistente na base (significando poder suportar peso), menos espinhos sendo mais facil de manipular, e tendo as folhas comestíveis, essas folhas refogadas, especialmente com carne, são muito gostosas e nutritivas, de acordo com a Wikipédia , as folhas tem cerca de 25% de proteínas(!) além de ser rico em ferro e algumas vitaminas! Aqui em Minas tem uma receita bem tradicional usando frango.

    Ah uns dois meses atrás havia feito vários cortes em uma das plantas-mãe e deixei algumas horas num copo com solução de vitamina B1 (750ml + 1 comprimido) depois sai plantando ao longo da cerca (aliás, ela é usada também em alguns muros como cerca viva por conta dos espinhos).

    23.jpg 24.jpg

    25.jpg

    Close da base

    26.jpg

    Uma das mudas plantadas

    27.jpg

    Cerquei com pedaços de azulejo para nenhum capinador maluco passar a enxada no local e joguei um pouco de água.

    30.jpg

    Como resultado dos cortes, tirei várias das folhas das bases dos cortes e as lavei.. Ficou um refogado nota dez ehehe

    35.jpg

    No galhão da esquerda da planta mãe eu também havia feito uma alporquia (vermiculita + húmus), só para ver se renderia alguma muda por este processo. Apesar de já ter passado esse tempo todo ainda não removi o plástico, mas talvez tenha uma muda nova vindo ai =)

    48.jpg


    Procurei no google sobre informações sobre o uso dessa espécie como cavalo e vi relatos de que é bem mais difícil de usar que o pereskiopsis, porém quando o enxerto pega, pode crescer até mais rápido que no pereskiopsis, além de poder suportar mais peso (enxertos podendo ficar maiores sem precisar remover).. Uma dos relatos diz que para o enxerto pegar, ele deve ser de diâmetro maior que o talo-cavalo de ora-pro-nobis e cortado em forma de cunha para enxertar.

    Posso tentar depois com outros cactos que já tenho aqui, só para ver como seria... Alguém já tentou ou ouviu alguém usando esta espécie como cavalo??

    Gostaria de agradecer ao EIRN pelas informações e a um outro brother que me forneceu os Pereskiopsis. Muito obrigado!
    Paz!​
    • Campeão Campeão x 1
  11. HbioCactus

    HbioCactus Semente

    Afiliado:
    20 Julho 2013
    Mensagens:
    7
    Aprovações Recebidas:
    9
    Pontos de Troféu:
    3
    Reputação:
    1
    Peço licença para aqui testemunhar um pouco a respeito do uso da Pereskiopsis e falar um pouco do que notei e aprendi com a teoria, conversa com pessoas que conhecem sobre e na prática e deixar algumas fotos aqui demonstrando alguns resultados.
    Não sei relatar bem as coisas e não sou frequentador forte do grupo, assim terei dificuldade de linkar coisas, pessoas, etc. mas vou tentar ser sucinto e expressar algo dentro do possível, se sentirem que faltou algo a escrever aqui ou tiverem dúvidas que eu possa ajudar com arquivos de apoio ou via mensagem pessoal é só avisarem.
    As folhas caem e a planta murcha e elas sobrevivem sim, tenho uma estaca bem grande que quebrou e está jogada no quintal a meses, não tenho onde por ela por enquanto, ou seja, essa espécie sem dúvidas é extremante resistente, ela é uma Cactaceae primitiva, bem rústica que apresentam folhas assim como a Pereskia aculeata (Ora pro nobis), outras Pereskias e Peskiopsis, Quiabentia, etc apresentam folhas! Para terem ideia, temos espécie nativa de cacto no Brasil que vira uma árvore, exemplo aqui a Pereskia grandifolia que atinge 5 metros de altura:
    [​IMG]
    Com essa foto comento oque ouvi e tem embasamento a respeito de enxertar em espécies mais robustas fora a Pereskiopsis: A tendencia de Pereskia é ficar lenhosa (endurecer e ficar cascuda) rapidamente, com isso o caule para de fazer fotossíntese e enviar os nutrientes adequadamente para a planta enxertada, mas não vi isso através de fotos, ou seja, toda e qualquer experiência na enxertia é bem vinda como testemunha!
    A Pereskiopsis apresentou ótimo resultado com Lophophora williamsis (Peyote) e algumas outras espécies, ela é tão rústica e resistente que joguei alguns pedacinhos dela na composteira e depois de mais de mês enterrados lá, ainda estacam vivos! Outra vantagem é que com meia dúzia de estacas você terá mudas pro resto da vida, sempre que faço enxerto, a parte superior cortada forma uma nova muda e além disso ela costuma soltar muitos brotos laterais que as vezes chega a ser chato de controlar, eles chegam a interferir quando saem perto da planta enxertada, outra vantagem é que ela pega muito bem plantas bem novas, com poucos meses de vida e vi até enxerto bem sucedido com plantas quase que recém nascidas, a desvantagem do uso dela como cavalo é mais na questão da manipulação como nosso amigo citou logo aí em cima, pois elas soltam muito fácil os espinhos, tem dos grandes (espinho central) que furam sem dó e os radiais que penetra na pele do caboclo e arde bastante, incomoda e é chato de tirar! cactopuntura (terapia com espinhos dos cactos) hehe brincadeira, só para descontrair.
    Bóra paras as fotos demonstrando, pois uma imagem vale mais que mil palavras.
    Foto: Pereskiopsis em crescimento formados por estacas de aproximadamente 15 cm. Obs.: tem exemplares aí que já estão com o dobro do tamanho que está na foto, ou seja, estude onde for plantar caso queira ter uma matriz forte, ela também pode servir de cerca viva e mantenha longe do alcance de crianças por conta dos espinhos!
    [​IMG]
    Foto: 28 de novembro de 2012. Sempre que forem aprender, procurem fazer testes, eu testei enxertar primeiro um peyotinho menor de 3 que eu tinha e estavam estáticos a um bom tempo, o primeiro de cima na foto foi o "cobaia". Foto: 28 de novembro de 2012.
    [​IMG]
    Abaixo 9 de dezembro de 2012: O crescimento após enxertar foi bem rápido, e começou a lançar várias brotações laterais, coisa que na planta jovem sem enxerto os brotos apareceriam depois de alguns anos, ou nem viriam as brotações naturalmente dependendo do exemplar! [​IMG]
    Abaixo em 22 de dezembro de 2012
    [​IMG]
    11 de maio de 2013
    [​IMG]
    25 de agosto de 2013. Como deu ótimo resultado, não exitei em enxertar os outros 2 menorzinhos que eu tinha na coleção. E está aí o resultado.
    [​IMG]
    Deixo explicito que as intensões que tenho em fazer enxerto nessa planta de poder não é para eu ter quantidade para Experimentar do poder dela, mas sim para ver o desenvolvimento dela dia a dia, como EIRN comentava, o fato de enxertar sem dúvidas deve intervir no processo de formação e concentração de alcaloides, assim como intervem em toda história do desenvolvimento natural da planta, aquele desenvolvimento lento que no futuro vai demonstrar tufinho de pelo, formato e tudo mais que a genética natural dela tinha para mostrar depois de se tornar um peyotão idoso! E com isso que mantenho alguns (maioria) sem enxertar, para um dia ter plantas idosas cada qual com seu jeitão e com sua história de vida, carregando suas "estrias de velhice" vindas da idade e por conta de estres como ataque de lesma, fungos, cochonilhas, frio e calor, e no fim a resistência, assim como os anciões nativos que mantem a cultura firme e forte resistindo a turbulência e pressão na cultura! Chega de viagem, hehe Deixo mais exemplo abaixo e a gratidão para aqueles que entenderam a forma confusa de eu tentar me expressar, grato pela paciência e desculpe algum erro no sistema de postagem, e sem dúvidas eu devo ter esquecido de comentar e relatar umas trocentas etapas e informações dentro do pequeno texto, mas pouco a pouco vamos somando e construindo essas informações.
    Abraço a todos.
    PS.: Outra exemplificação de com e sem enxerto mostrando plantas irmãs uma enxertada e outras sem enxerto em espécie Coryphantha elephantides:
    1- Planta mãe, de onde tirei brotos laterais pequenos.
    2- 5 de janeiro de 2013. Um dos "filhotes" enxertado, sempre escolho os menores e "mais fracos" para enxertar.
    3- 16 de março de 2013. Resultado e comparação. Agora aquele brotinho que está surgindo na planta que foi enxertada já chega a quase o dobro do tamanho das irmãs dela.

    Arquivos Anexados:

    • Curtir Curtir x 3
    • Campeão Campeão x 1
  12. EIRN

    EIRN Planta-Mãe Pesquisador

    Afiliado:
    25 Maio 2012
    Mensagens:
    897
    Aprovações Recebidas:
    943
    Pontos de Troféu:
    75
    Reputação:
    150
    Uma breve observação:

    num vídeo sobre enxerto um rapaz diz que se o Pereskiopsis for mantido em uma câmara húmida e quente a planta cresce sem espinhos.
    O mais chato dos espinhos são os gloquídeos (que não são espinhos) que quebram e ficam na pele.

    KCLO3, veja onde vai plantar, porque o trem é espinhento pacas...sucesso nos enxertos.
    • Curtir Curtir x 1
  13. EIRN

    EIRN Planta-Mãe Pesquisador

    Afiliado:
    25 Maio 2012
    Mensagens:
    897
    Aprovações Recebidas:
    943
    Pontos de Troféu:
    75
    Reputação:
    150
    Minha primeira tentativa de enxerto.
    foram 4 enxertos, só esse sobreviveu.
    Cavalo: Myrtillocactus geometrizans
    Tem um ou dois meses de enxertado.

    Foto0295.jpg
    • Curtir Curtir x 1
  14. HbioCactus

    HbioCactus Semente

    Afiliado:
    20 Julho 2013
    Mensagens:
    7
    Aprovações Recebidas:
    9
    Pontos de Troféu:
    3
    Reputação:
    1
    Muito bom EIRN.
    Vou postar aqui o caso de salvação de um cacto Lophophora diffusa grande que tive que resgatar e cortar pela metade devido a uma podridão, e o resgate do broto lateral também. Cortei fora a parte podre, praticamente metade da planta na vertical e enxertei de lado para salvar, está enxertada a meses sobre o Myrtillocactus geometrizans, porém não começou a crescer ainda, mas se está viva até então é sinal que a podridão não matou e fixou bem no enxerto. Myrtillocactus geometrizans é ótimo para enxertar plantas maiores, toleram bem o peso do enxerto, fácil de manipular, mas estou achando lento de começar a crescer. Outra vantagem da enxertia em cactos é essa, na tentativa de salvar alguma planta condenada, nesse caso um dia a mais de descuido eu teria perdido a planta toda devido a podridão. Segue fotos.
    1- Cortando a parte com podridão, foi necessário cortar pela metade,
    2- Planta enxertada, mantida a pressão com pedaço de plástico e elástico para que fossem ligados os anéis vasculares.
    3- A planta antes da podridão.
    4- O broto lateral também enxertado para salvar.

    Arquivos Anexados:

    • Campeão Campeão x 2
    • Curtir Curtir x 1
    • Útil Útil x 1
  15. HbioCactus

    HbioCactus Semente

    Afiliado:
    20 Julho 2013
    Mensagens:
    7
    Aprovações Recebidas:
    9
    Pontos de Troféu:
    3
    Reputação:
    1
    Uma aula e bom exemplo de organização na realização de enxertos com Pereskiopsis.

    Não sei se tá aparecendo o link
    • Campeão Campeão x 1